• Português
  • Español
  • English
  • Alemao
  • Francês

CONTATO

3. Qualidade de vida

Visitar Santa Catarina é também oportunidade de conhecer um Brasil que deu certo. O Estado apresenta modelo de desenvolvimento ímpar, baseado em pequenas e médias empresas e organizado em pólos econômicos e políticos regionais, fugindo do estilo centralizador que originou as caóticas metrópoles.

Visitar Santa Catarina é também oportunidade de conhecer um Brasil que deu certo. O Estado apresenta modelo de desenvolvimento ímpar, baseado em pequenas e médias empresas e organizado em pólos econômicos e políticos regionais, fugindo do estilo centralizador que originou as caóticas metrópoles. Nenhum município catarinense tem mais de 500 mil habitantes. E há uma melhor distribuição dos benefícios do progresso – os 20% mais ricos têm renda apenas 20 vezes maior que os 20% mais pobres. Na média brasileira, esta relação é de 45 vezes.

Santa Catarina é um dos estados onde se vive mais e melhor no Brasil. Seu IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é de 0,822 (o do Brasil é 0,766). Entre as 33 Regiões Metropolitanas reconhecidas pelo IBGE, as quatro primeiras colocadas no ranking do IDH-M ficam em Santa Catarina: Florianópolis (0,859), Joinville (0,853), Blumenau (0,850) e Tubarão (0,835). Das 10 primeiras colocadas, apenas quatro são de outros estados.
Na relação das 100 maiores cidades brasileiras com melhor IDH, 27 – mais de um quarto do total – estão em Santa Catarina. Dos 573 municípios com nível elevado de desenvolvimento humano, 123 (mais de 20%) são catarinenses. Florianópolis é considerada a capital com a mais alta qualidade de vida e a quarta melhor cidade do país para se viver, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Santa Catarina ostenta o melhor Índice de Desenvolvimento Juvenil (IDJ) do Brasil, elaborado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), sendo a primeira colocada em ítens como qualidade de ensino, saúde e renda e a segunda em escolarização adequada. O analfabetismo juvenil foi praticamente erradicado em Santa Catarina, que ocupa o primeiro lugar neste quesito, com uma taxa de menos de 1%.

Praia de Bombinhas